Viabilidade Econômica

   a) O que é investimento?

   Investir significa aplicar um capital disponível a fim de se alcançar num futuro próximo ou não, uma situação agradavelmente melhor que a atual. Empresas e indivíduos se deparam com diversas possibilidades de investimento e cabe aos mesmos decidirem quais podem levar aos melhores resultados. Para tomar essa decisão, uma infinidade de critérios deve ser utilizada, desde os mais subjetivos, como a experiência pessoal, até os mais objetivos, baseados em técnicas de Engenharia Econômica.

   b) Como é aplicado na engenharia?

   No âmbito da engenharia, devem ser estimados os fluxos de caixa relativos ao projeto e então avaliadas as possibilidades da empresa para levantar recursos para sua execução. Por fim é calculado algum indicador que expresse em termos objetivos a viabilidade da alternativa em estudo. É com esse resultado que deve ser tomada a decisão final de investir ou não no projeto. No ramo da construção civil, a primeira etapa para a realização da um novo empreendimento é seu estudo de viabilidade econômico-financeira. Somente após ter passado com sucesso por esta etapa é que se deve proceder ao planejamento definitivo e a construção/execução de uma edificação. Assim é possível concluir que um estudo abrangente e qualificado é de suma importância, pois é nesse momento que devem ser detectados os projetos não rentáveis, e não depois de iniciada sua execução.

   c) Quais setores da empresa estão envolvidos?

   De maneira geral, existem quatro setores em uma empresa de construção/engenharia que estão diretamente envolvidos no estudo de viabilidade. O departamento de Planejamento e Orçamento (responsável pelas curvas e custos totais da obra), o Comercial (responsável pelo valor do terreno, valor venal dos imóveis e despesas de marketing), o Financeiro (responsável pelas despesas referentes aos recursos próprios) e o de Arquitetura (responsável pelos projetos preliminares). Cabe a esses setores se reunirem a acharem um denominador comum para proceder com o estudo final de viabilidade.